Feed / Rss

Quinta, 05 de Janeiro de 2012

Tamanho do Texto: Ampliar Texto Diminuir Texto

Margem média dos frigoríficos diminuiu em 2011

Matéria prima mais cara ao longo do ano e consumo menor que em 2010 reduziram a margem da indústria

A margem média da indústria em 2011 ficou abaixo do observado no ano anterior.

O Equivalente Físico, que determina a receita do frigorífico com a venda de quinze quilos de carcaça, o equivalente a uma arroba, ponderando a participação de traseiro, dianteiro e ponta de agulha, ficou, em média, em R$94,52.

Uma defasagem de 7,0% em relação ao valor pago pela arroba.

Em 2010 a defasagem foi de 5,0%. Veja a figura 1.

Figura 1.
Margem de comercialização: diferença entre o preço recebido pela venda de carne bovina com osso e o valor pago pela arroba do boi gordo.

Fonte: Scot Consultoria - www.scotconsultoria.com.br

Ou seja, a indústria encontrou dificuldade em repassar os preços ao consumidor.

Nos últimos dias do ano, porém, a desvalorização da arroba do boi gordo aliviou um pouco a pressão sobre a margem da indústria e a diferença entre os valores recebidos com a venda de carne sem osso mais subprodutos e que o frigorífico paga pelo boi ficou em 30,0%.

Este valor está entre os maiores já registrados. 

Previsão do Tempo

Ver Boletins por Região