Unidades de Negócio

Guia de Raças

  • Persas - Azul

    Os primeiros Azuis foram produto de cruzamento entre Pelos Longos Pretos e Brancos, e a criação seletiva eliminou manchas brancas em sua pelagem. A rainha Vitória preservou esta raça, assegurando assim a sua popularidade.

    Características: os filhotes mostram com frequência uma padronagem rajada, mas por estranho que pareça, os que têm manchas mais profundas são quase sempre melhores adultos.

    Observação: os gatos Azuis são originários da Rússia, Pérsia (hoje Irã) e países circunvizinhos.

  • Persas - Azul e Branco

    Os bicolores são invariavelmente gatos fortes e saudáveis, mas suas pelagens necessitam de cuidadosa escovação a fim de mostrar o melhor efeito do nítido delineamento entre a área branca e a colorida. Características: os machos são suscetíveis de se converter em gatos fortes, sendo as fêmeas só ligeiramente menores. Não deve haver o menor traço de malhas na pelagem. O pelo profuso faz um babado em torno dos ombros e tufos entre as pernas dianteiras.

    Observação: as cores mais escuras, como este Azul e Branco, parecem ser muito populares.

  • Persas - Azul-Creme

    Desde que lhe foi concedido o reconhecimento em 1929, alguns Azuis-Creme dignos de nota têm sido criados na Grã-Bretanha. Características: a coloração difere de acordo com as suas origens. O padrão britânico busca uma mistura uniforme das duas cores, ao passo que na América do Norte são preferidas as manchas discerníveis de azul e creme.

    Observação: conhecidos como Escamas-de-Tartaruga Azuis, são, na maioria, fêmeas e os machos têm grandes probabilidades de serem estéreis.

  • Persas - Azul-Creme e Branco

    É difícil produzir gatos Azuis-Creme com as cores componentes mescladas de modo uniforme. Características: estes gatos devem ter entre um terço a metade de suas pelagens branca, com o restante azul-creme. Essas áreas devem estar claramente definidas, sem pelos brancos misturados com os azuis-creme.

    Observação: empoar a pelagem de um Azul-Creme antes de uma exposição ajuda a aumentar a definição de cada cor.

  • Persas - Azul-Rajado (Blue Tabby)

    Os primeiros Azuis-Rajados ocorreram em ninhadas de Pelos Longos Marrons-Rajados, mas podem ser criados por cruzamento de Pelo Longos Azuis com Marrons-Rajados.

    Características: há um bom contraste, com manchas azuis escuras e uma azul muito claro como cor básica. Observação: foram reconhecidos nos Estados Unidos em 1962.

  • Persas - Branco de Olhos

    Estes gatos podem ocorrer em ninhadas, geradas por pais de olhos azuis ou acasalamentos mistos. A surdez, se estiver presente, limita-se normalmente ao ouvido do mesmo lado do olho azul.

    Características: os olhos devem ser num tom profundo da cor apropriada, com a pelagem de um branco puro. Observação: esta raça foi reconhecida nos Estados Unidos nos anos 1950.

  • Persas - Branco de Olhos Azuis

    A distinta coloração azul dos olhos do Persa Branco está perfeitamente ligada à surdez, e lamentavelmente ainda não se provou ser possível eliminar esse ponto fraco. Características: todos os Pelos Longos Brancos nascem com olhos azuis, e isso torna difícil a distinção, nos primeiros meses de vida, daquele que têm possibilidades de sofrer mais tarde desse defeito.

    Observação: segundo parece, os Pelos Longos Brancos originais foram levados da Turquia para a França, no início de 1500, e eram conhecidos como Angorás corruptela do nome da capital turca Ankara.

  • Persas - Branco de olhos Alaranjados

    Alguns dos mais antigos Persas Pelo Longo na Europa e nos Estados Unidos eram brancos. Esses gatos tinham usualmente olhos azuis, e esta forma de olhos alaranjados resultou de subsequentes cruzamentos envolvendo Pêlos Longos azuis, cremes e pretos.

    Características: Brancos puros, com uma longa e densa pelagem, esses gatos são muito grandes, com um perfil distintamente robusto. Os filhotes podem apresentar leves manchas escuras na cabeça, que normalmente desaparecem mais tarde.

    Observação: Só em 1938, os Pelos Longos Brancos de olhos azuis e de olhos alaranjados foram divididos em categorias separadas na Grã-Bretanha.

  • Persas - Cameo Creme Madrepérola

    O Cameo Madrepérola é mais claro na profundidade de sua coloração do que o Cameo Sombreado ou mais escuro do que o Fumaça; essa diferença é resultado das pontas mais curtas dos pelos. Características: a aparência cintilante destes gatos resulta da combinação de pelo predominantemente branco e pontas de um leve tom creme, produzindo um efeito algo nebuloso. As almofadas e o couro do nariz devem ser cor-de-rosa.

    Observação: os Cameos estabeleceram-se na Austrália, Nova Zelândia e América do Norte na década de 1960. O primeiro Cameo europeu foi criado na Holanda em 1962, dois anos após o seu reconhecimento na América do Norte.

  • Persas - Cameo Creme Sombreado

    A belíssima aparência destes gatos resulta do contraste entre o subpelo branco e os tons de creme. Características: as áreas creme mais pronunciadas ocorrem na máscara e ao longo do dorso até a ponta da cauda. Pernas e pés são bem sombreados; os flancos, a juba, os tufos das orelhas e a barriga são claros.

    Observação: os Cameos foram desenvolvidos nos Estados Unidos durante a década de 1950.

  • Persas - Cameo Escama-de-tartaruga

    O bom contraste é uma característica essencial do Cameo Escama-de-tartaruga, quer em termos de subpelo e das pontas contrastantes nos pelos primários, quer das manchas distintas da própria coloração escama-de-tartaruga. Características: a coloração creme, vermelha e preta do escama-de-tartaruga deve ser bem repartida em manchas, especialmente na face. Não devem existir manchas compactas nas pernas ou nos pés, mas as pontas podem ser de qualquer tonalidade.

    Observação: é essencial a escovação diária, não só para que as manchas exibam o seu melhor efeito, mas também para impedir que a pelagem seja danificada.

  • Persas - Cameo Vermelho Sombreado

    Embora os Cameos -odd- fossem conhecidos há muitos anos, só na década de 1950 foi realizada uma tentativa decisiva, por uma criadora, a Dra. Rachel Salisbury, para desenvolvê-los. A American Cat Fanciers’ Associations aceitou estes gatos em 1960, tornando-se desde então largamente conhecidos. A descrição -cameo- é usada para os equivalentes das cores das pontas dos pelos das variedades chinchilla, sombreado e fumaça. A diferença entre essas três formas está na extensão das pontas, que, por sua vez, influencia a coloração. As pontas no Vermelho Sombreado é de um tom intermediário. Características: o subpelo branco tem pontas vermelhas, criando contraste na pelagem. A coloração vermelha é muito pronunciada na parte superior do corpo, estendendo-se desde a máscara, ao longo do dorso, até a ponta da cauda. A parte inferior do corpo é clara, executando-se as pernas e os pés sombreados.

    Observação: a pelagem não deve apresentar nenhum sinal de rajado.

  • Persas - Chinchilla

    A divisão entre o Prata-Sombreado e o Chinchilla foi agora restabelecida, depois de ter sido abandonada no começo do século. Características: as pontas dos pelos do Chinchilla são de um preto menos pronunciado do que no caso do Prata-Sombreado, resultando num gato mais claro.

    Observação: os Prata-Rajados podem ter levado ao desenvolvimento desta variedade na década de 1800.

  • Persas - Chocolate

    O Pelo Longo Chocolate originou-se com o cruzamento de um Havana a de um Pelo Longo Azul. O primeiro exemplar da raça foi exposto em 1961. Características: o objetivo foi produzir gatos com uniforme coloração chocolate e sem manchas de qualquer espécie.

    Observação: A raça Havana mostrou, no início, uma tendência para produzir gatos com faces alongadas e grandes orelhas. Essas imperfeições foram eliminadas por um cuidadoso processo de criação seletiva.

  • Persas - Chocolate e Branco

    A variedade Chocolate e Branco seguiu-se ao desenvolvimento do Chocolate, sendo este cruzado com Persas Brancos. Características: as áreas coloridas devem cobrir entre metade a dois terços da pelagem.

    Observação: o desenvolvimento desta variedade foi encorajado pela mudança no padrão britânico em 1971.

  • Persas - Creme e Branco

    O objetivo inicial com relação aos bicolores era criá-los para que se parecessem com coelhos holandeses, mostrando faixas claramente distintas de pelagem colorida e branca ao redor do corpo. Verificou-se, entretanto, que isso era impossível.

    Características: é requerida uma tonalidade creme-claro para mais forte, com áreas brancas constituindo entre um terço à metade da pelagem.

    Observação: a forma bicolor tem uma longa história, mas nunca desfrutou de grande popularidade nos primeiros tempos.

  • Persas - Escama-de-Tartaruga

    O Escama-de-Tartaruga tem um temperamento deliciosamente plácido, mas provou-se não ser fácil criar bons exemplos para exposição. Características: a coloração deve ser preta, quebrada por tons claros e escuros.

    Observação: esta cor foi desenvolvida pela primeira vez no final da década de 1890 e logo se tornou muito popular nos dois lados do Atlântico.

  • Persas - Escama-de-Tartaruga Azul Fumaça

    Pode ser difícil, no início, distinguir esses filhotes dos Azuis-Creme, pois o característico subpelo claro só será evidente quando os filhotes tiverem, pelo menos, três semanas de idade. Características: as pontas, neste caso, são azuis, com manchas bem definidas de creme. O subpelo deve ser tão branco quanto possível nestes gatos, mas a profundidade da coloração não se considera significativa. O couro do nariz pode ser cor-de-rosa ou azul, ou uma combinação das duas cores.

    Observação: a designação inglesa deste gato é Blue Tortie Smoke, mas também é conhecido como Blue-cream Smoke e constitui uma forma diluída do Escama-de-Tartaruga Fumaça.

  • Persas - Escama-de-Tartaruga Chocolate

    Uma das mais novas combinações de cores a ser desenvolvida. Mostra melhor efeito no inverno, quando sua pelagem é extremamente profusa. Características: aqui, a cor básica é chocolate, destacada pela luz e manchas vermelho-escuras. No tipo, estes gatos são típicos Persas Pelo Longo, com grandes cabeças.

    Observação: após o desenvolvimento do Pelo Longo Chocolate, puderam ser produzidas combinações de Chocolate, como esta variedade Escama-de-Tartaruga formada só de fêmeas.

  • Persas - Escama-de-Tartaruga Chocolate Rajado

    A maioria dos Pelos Longos Rajados mostra uma padronagem clássica, como neste caso; a forma mackerel é comparativamente escassa. As marcas Tabby tendem a ser menos distintas em Pelos Longos. Características: neste caso, as manchas rajadas do Chocolate são combinadas com as cores do Escama-de-tartaruga de vermelho-claro e escuro. O próprio padrão rajado consiste numa cor bronze agouti, com opulentas manchas rajadas do Chocolate. As almofadas das patas podem ser chocolate, cor-de-rosa ou uma combinação de ambas.

    Observação: são às vezes conhecidos nos EUA com -patched tabbies- ou -torbies-.

  • Persas - Escama-de-Tartaruga Rajado (Tortie Tabby)

    Estes Pelos Longos mostram típica padronagem rajada e manchas escama-de-tartaruga em tons de vermelho, as quais devem ser ambas claramente visíveis. Características: o rajado é preto, sobreposto ao básico acobreado agouti da coloração do pelo. É visível a coloração escama-de-tartaruga. As almofadas das patas são cor-de-rosa ou pretas.

    Observação: é provável que sejam criados todos como fêmeas.

  • Persas - Escama-de-Tartaruga e Branco

    Por vezes conhecido pelo nome de -Calico Longhair- (-Pelo Longo Malhado-), sobretudo nos Estados Unidos, estes gatos eram relativamente raros de lhes ser concedido reconhecimento em 1950.

    Características: entre um terço a metade da pelagem, neste caso, deve mostrar manchas brancas claramente definidas; não deve haver pelos brancos nas áreas coloridas.

    Observação: desenvolveu-se na América do Norte um padrão ligeiramente diferente para esta raça, onde é favorecida a coloração branca nas partes inferiores do corpo.

  • Persas - Escama-de-Tartaruga e Van Branco (Tortie and White Van)

    Esta variedade do Tortie e Pelo Longo Branco baseia-se no Van Turco, sendo predominante um gato com manchas coloridas restritas à cabeça, às orelhas e à cauda. Uma gama de cores foi agora desenvolvida. Características: a Escama-de-tartaruga e padrão Van Branco é uma forma tricolor de raça, e neste indivíduo as cores básicas do Tortie são o preto e o vermelho. As formas bicolores da raça estão ficando agora mais numerosas.

    Observação: a FiFe, o órgão internacional de felinos, concedeu reconhecimento a esta raça em 1986, sob o nome de -Harlequin-.

  • Persas - Fumaça Azul-Creme

    Ao avaliar o potencial de filhotes Fumaça, escolha aqueles cujo subpelo é mais claro, pois é provável que se tornem melhores adultos em termos de coloração. Características: no caso do Fumaça Azul-Creme, as pontas devem ser uma mistura de azul e creme, combinando-se para criar uma aparência muito atraente. O subpelo contrastante deve ser o mais branco possível.

    Observação: o cruzamento envolvendo Pelos Longos Azuis-Creme era usado no passado para melhorar o tipo de outros Fumaças.

  • Persas - Fumaça Escama-de-Tartaruga (Tortie Smoke)

    As pontas são mais extensas do que nos Pelos Longos Sombreados, definindo melhor a sua coloração. Uma chama facial em creme ou vermelho é uma característica agradável desta variedade predominantemente feminina.

    Características: assemelham-se aos Pelos Longos Escama-de-Tartaruga, com suas manchas de pelo vermelho, creme e preto, mas, quando se movimentam, o subpelo branco torna-se visível e cria um belo contraste.

  • Persas - Fumaça-Azul

    Todos os Pelos Longos necessitam de extensa escovação; a gordura excessiva na pelagem pode ser superada esfregando-se farinha de trigo no pelo e depois retirando com escovação. Características: a coloração azul esbate-se para prateado nos flancos; o subpelo deve ser tão branco quando possível para criar um contraste impressionante. Cabeça e pés também são de um tom profundo de azul.

    Observação: o número de Fumaças-Azuis tem flutuado em função de sua popularidade aumentar ou declinar ao longo dos anos.

  • Persas - Fumaça-Creme

    O contraste neste caso pode não ser tão pronunciado quanto nas cores mais escuras, mas, de qualquer modo, é muito atraente.

    Características: a coloração básica do corpo é creme, esbatendo-se para branco nos flancos. O subpelo evidencia-se mais quando o gato caminha.

    Observação: esta variedade precisa de escovação muito frequente, a fim de mostrar o efeito Fumaça do modo mais favorável possível. Como ocorre com todos os Fumaças, os filhotes precisam ter pelo menos seis meses de idade para poder ser expostos.

  • Persas - Fumaça-Preta

    Há certa variação na profundidade de coloração preta nesses gatos. Os criadores britânicos preferem os indivíduos mais escuros. O contraste entre o subpelo branco e as pontas pretas em cada pelo é pronunciado no Fumaça-Preta, sendo indispensável à escovação frequente para enfatizar o efeito.

    Características: assemelham-se a outros Pelos Longos no tipo, tendo cabeça grande e redonda, corpo compacto e roliço. A coloração dos olhos deve ser laranja ou cobre.

    Observação: a origem do Fumaça-Preta remonta à década de 1860.

  • Persas - Lilás

    O Lilás é uma forma diluída de Pelo Curto Chocolate, e as duas raças foram desenvolvidas segundo linhas similares. Novos refinamentos no tipo desses gatos estão ocorrendo.

    Características: foi difícil criar o tom desejado de cinza levemente rosado, o qual deve ser de uma profundidade uniforme em toda a pelagem.

    Observação: esta é uma das mais recentes adições ao grupo dos Persas Pelo Longo, que data apenas dos anos 1960. Ainda não são muito numerosos.

  • Persas - Lilás Rajado (Lilac Tabby)

    Embora criados a partir dos Pelos Longos Lilases, que remontam à década de 1880, estes rajados são uma das mais recentes adições à categoria dos Persas Pelo Longo.

    Características: a cor básica deve ser um bege agouti contrabalançado por manchas lilases densas e definidas. Estas devem ser evidentes em ambos os flancos, descendo pelas costas em listras.

    Observação: o rajado, há muito presente em Pelos Longos, foi introduzido em associações com novas cores, à medida que estas foram ficando disponíveis.

  • Persas - Lilás e Branco

    Inicialmente, só as quatro cores tradicionais (preto, azul, vermelho e creme) com branco eram permitidas como bicolores. Em 1971 isso mudou, e outras variantes, como esta, podem agora ser expostas.

    Características: as pernas são predominantemente brancas, e um pouco de branco é permitido na cauda.

    Observação: provou ser muito fácil produzir estes gatos, uma vez consolidado o Lilás, por simples cruzamento com brancos.

  • Persas - Marrom Clássico Rajado

    Escovar a pelagem na direção da inclinação do pelo intensificará o contraste entre a pelagem clara e as manchas escuras.

    Características: a cor básica da pelagem deve ser laranja ou cobre, sem o menor vestígio de cercadura verde. O couro do nariz deve ser cor de tijolo. As almofadas das patas podem ser pretas ou marrons.

    Observação: um dos mais antigos clubes especializados do gato na Grã-Bretanha, o Brown Tabby Persian Cat Society, foi fundado para promover esta variedade em tempos vitorianos.

  • Persas - Persa Dourado

    A coloração característica destes gatos resulta dos sombreados nos seus pelos.

    Características: o subpelo varia de damasco a ouro, com pontas marrons ou pretas na cabeça, lombo, flancos e cauda. As pernas podem ser cobreadas, com uma área colorida compacta que corresponde à cor das patas, estendendo-se da pata ao calcanhar. As almofadas das patas são marrons ou pretas.

    Observação: somente as pontas marrons são permitidas nos Estados Unidos, o que resulta num efeito menos pronunciado.

  • Persas - Pewter

    Se bem que existia uma visível diferença entre o Pewter e o Prata-Sombreado, eles podem distinguir-se facilmente com base na cor dos olhos. No caso do Persa Pewter, os olhos são cor de laranja ou cobre.

    Características: a pelagem é branca, com pontas pretas criando um manto de brilho acinzentado que lembra o estanho. O subpelo também é branco, sombreado em preto nas pernas. O nariz é vermelho-tijolo, com lineamento preto.

    Observação: os Pelos Longos Pewter derivam de cruzamentos entre Chinchillas Azuis e Pretos.

  • Persas - Prata Sombreado

    Houve confusão no passado a respeito da divisão entre o Prata-Sombreado e o Chinchilla. Filhotes de uma forma ou outra podem ocorrer na mesma ninhada, e indivíduos escuros podem ficar mais claros, com efeito, convertendo-se em Chinchillas.

    Características: as pontas dos pelos pretas, no caso do Prata-Sombreado constituem cerca de um terço do comprimento do pelo.

    Observação: os criadores concentram-se na separação das duas formas e em suas respectivas definições claras mediante criação seletiva.

  • Persas - Preto

    Os primeiros na lista de raças reconhecidas na Grã-Bretanha, estes gatos foram exibidos na primeira exposição britânica de gatos em 1871. Foram populares nos Estados Unidos nessa etapa inicial. Características: a boa coloração é vital nesta raça, sem sombras, manchas ou pelos brancos. Os filhotes podem mostrar um matiz cinza ou ferrugem, mas que deve dissipar-se aos oito meses de idade.

    Observação: os primeiros Pelos Longos Pretos tinham um tipo mais exótico dos que os que são vistos atualmente.

  • Persas - Preto e Branco

    A origem destes bicolores remonta aos primeiros tempos da criação de gatos de raça, quando, por causa de sua coloração, foram descritos com -pegas- (ave européia da família do corvo, de dorso preto, com flancos e abdome brancos).

    Características: como em outros bicolores, é preferido um padrão simétrico de manchas, assim como uma chama facial, conforme aqui se mostra. O tipo deste gato não deve diferir de outros Persas Pelo Longo.

    Observação: os Pelos Longos Bicolores não eram reconhecidos para status de campeonato na Grã-Bretanha antes de 1966, e poucos progressos foram feitos até 1971, quando finalmente foi introduzido um padrão mais realista para as manchas.

  • Persas - Rajado-Prata (Silver Tabby)

    Os filhotes do Rajado-Prata que são principalmente pretos ao nascer, mostrando apenas traços de manchas, são os que têm maiores probabilidades de se converter em gatos adultos com os melhores padrões rajados.

    Características: a cor básica é prata, como densas e contrastantes manchas pretas. Não deve haver o menor indício de pêlo branco ou marrom na pelagem.

    Observação: o Rajado-Prata já era popular nos fins da década de 1800.

  • Persas - Rajado-Vermelho (Red Tabby)

    Estes gatos estavam sendo expostos no século passado, mas sofreram um declínio numérico depois da 2ª Guerra Mundial.

    Características: a coloração básica é um rico tom de vermelho com uma série de manchas rajadas mais escuras.

    Observação: originalmente chamados Rajados Cor-de-Laranja, esta variedade sempre foi popular na América do Norte.

  • Persas - Vermelho

    Nos primeiros tempos da criação de gatos de raça, foi comprovadamente difícil produzir esses gatos, conhecidos como -Orange- (Laranja), sem um leve traço de rajado mais escuro. Isso pode ainda causar problemas, em grande parte por causa dos comuns cruzamentos com Vermelhos-Rajados.

    Características: um vermelho vivo e profundo é desejável, sem pelos brancos evidentes. Os filhotes têm usualmente manchas rajadas que desaparecem.

    Observação: a escassez de Vermelhos nas fêmeas foi superada pelo acasalamento de machos Vermelhos com fêmeas Escama-de-Tartaruga.

  • Persas - Vermelho e Branco

    Esta forma bicolor é particularmente difícil de criar com êxito, pois qualquer malha que se apresente nas áreas vermelhas da pelagem é considerado defeito.

    Características: é requerida uma tonalidade rica e profunda de vermelho, e as áreas brancas devem diferir de outros Persas Pelo Longo em termos de tipo.

    Observação: a mudança de padrão para os bicolores na Grã-Bretanha em 1971 gerou maior interesse pela raça. Antes disso, tinha sido extremamente difícil produzir o desejado padrão simétrico de malhas.

Área Técnica

Esqueci a Senha

Quero me cadastrar

Conteúdo exclusivo e muitas novidades, venha fazer parte do nosso mundo.

Fazer Meu Cadastro